terça-feira, 14 de março de 2006

Só faltou chamar-me pai...

Já pouco me espanta na vida de veterinário, mesmo assim ainda vou tendo umas surpresas de vez em quando. Hoje foi um desses dias. Quem disse que ser polícia é uma profissão de risco nunca tentou ir conversar com o proprietário de um rebanho de ovelhas brucélicas (que vão ser abatidas por representarem um risco para a saúde pública), para o convencer a vacinar as restantes ovelhas saudáveis contra a febre catarral ovina (vacinação obrigatória por lei, mas que é totalmente grátis para o criador).
O proprietário das ovelhas aparece com mais um individuo no seu Land Rover. Ora o homem queria rebentar com alguém, calhou ser eu a primeira pessoa a aparecer na exploração depois da notícia. Refila daqui, desabafa dali, mas de início tudo bem. Foi mostrar-nos onde estavam as ovelhas e sem dizer mais nada vira costas e mete-se no jipe. Ora como não estava lá mais ninguém, e as ovelhas não se iam apanhar sozinhas, perguntei-lhe quem é que ia apanhar as ditas cujas. O homem sai do jipe transtornado e aos gritos, a perguntar se eu não era capaz e se não tinha mãozinhas.
Ora que ele esteja transtornado com as ovelhas dele terem de ser abatidas tudo bem, agora achar que é o único criador que não tem de agarrar as ovelhas, isso é que já não. Veterinário vacina, e o senhor do jipe dá condições para que o veterinário vacine. Não tem condições para ter animais, nem ninguém para cuidar deles, então não os tenha. Qualquer dia por me verem de fato-de-macaco começam a exigir que dê comida aos animais e lhes vá mudar as camas.
Como é óbvio disse-lhe que eu não iria vacinar as ovelhas assim. Agarrei nas coisas e comecei a sair. Depois disso veio de tudo, como não lhe dirigi mais palavra, ele ainda mais nervoso ficava e mais insultos vociferava.
Vim embora e fui vacinar ovelhas de outro criador.
Na folhinha de campo segue apenas que o proprietário não disponibilizou ninguém para agarrar os animais impedindo assim que a vacinação se realizasse.
Ora não acham que isto dava direito aos veterinários para terem licença de porte de arma? É que licença para matar já temos.

6 Comments:

Blogger sara said...

Ai, onde vocês andam: tu entre criadores loucos e, mais louco ainda, a pensar em tiro ao alvo; catita junta-se à GNR para dar más notícias a velhotas que näo sabem o que é uma vacina. O melhor é mesmo uma prainha ao final da tarde para arrefecer os ânimos...

7:29 da manhã  
Blogger Mike said...

É pena é eu não ter prainha ao lado de casa para ir descontrair. Ainda tenho de conduzir uns 20 e tal km para lá chegar e outros tantos para voltar. Depois de um dia de trabalho já custa. Pode ser que no verão em que os dias são mais compridos, por lá dê um saltinho.

8:58 da manhã  
Blogger Carlitos! said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

1:58 da tarde  
Blogger Carlitos! said...

Na Holanda, a gente é mais civilizada.

Ontem, durante um controlo físico a uma remessa de camarões do Vietname, resolvi pedir umas quantas amostras aleatórias para pesquisa de nitrofuranos (havia a indicação que este exportador já tinha dado problemas nesta área).
Como ainda não domino totalmente a língua, e ando a fazer controlos de canadianas, o motorista do camião que transportava o contentor, resolveu pôr-se a empurrar o técnico veterinário que ia comigo, e a dizer que já não era primeira vez que lhe faziam isto, etc etc. O técnico agiu pacientemente nos primeiros empurrões, mas depois apontou-lhe o dedo e começou-lhe a dizer qualquer coisa (num holandês demasiado rápido para mim) que parece ter resultado. Mais tarde vim a saber que o que ele lhe tinha dito era que o veterinário tinha autoridade para o deter ali mesmo, até a chegada da polícia (POSSO PRENDER PESSOAS!!!). Por isso Gordinho, tal como em Portugal, a pergunta mantém-se: "Se a entidade empregadora dá o subsídio de Natal, que desculpa terão para não fornecer uma Smith&Wesson modelo 39 aos veterinários?"
Só sei que «veterinário de pistola na mão, é meio caminho andado para não haver confusão!»

3:00 da tarde  
Blogger Mike said...

Acho que esse devia ser o lema da Ordem dos Médicos Veterinários!

10:54 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

pois è moÇo.....
a vida de vet é complicada principalmente qdo os criadores sao umas bestinhas....
nao sei se sabes...mas conheco a peÇa e bem de mais....
Ps- se precisares eu tenho duas caÇadeiras...sabes a q pedir....

10:55 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home