segunda-feira, 27 de novembro de 2006

Double O Seven


O último filme do 007 que vi com Pierce Brosnan, fez-me pensar seriamente em abandonar a saga Bond. Carros invisíveis terapia genética que altera seres humanos e satélites que derretem os polos gelados da terra, já eram parvoice a mais.
Ontem a minha fé foi restabelecida. Grande Casino Royale!
Quase morreu por amor e esteve a um passo de perder a masculinidade, chegou a pedir a demissão, não sabia o que beber mas no final tudo isso fez com que se transformasse em Bond, James Bond.
Daniel Craig a mostrar como nasce um agente 00, num filme em que não foi necessário recorrer a grandes sofisticações e alta tecnologia de acessórios, para tornar Bond num agente do MI6 temível e com "eles" bem lá no sítio!

3 Comments:

Blogger Vetoon said...

Do que gosto mesmo nestes filmes é dos carritos. Fiquei a saber que só num dia mandaram três Aston Martin iguais ao da foto para o sucateiro. Qualquer coisa como 800 mil euros...

1:57 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Também gostei bastante! Acho a tua síntese perfeita e cheia de humor. Grande Miguel!
A cena inicial de perseguição é de antologia!
00(45)7

3:25 da tarde  
Anonymous Ex-amigo da 7ª Arte said...

Um filme quase tão bom quanto o "Volver"...

6:40 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home