quinta-feira, 16 de março de 2006

Ó Carlos vai lá segurar as meninas...

Ontem tive a oportunidade de ver uma verdadeira feminista! Uma mulher a sério que com metro e meio vestia as calças lá de casa! Chego à hora combinada - 15h. Lá fomos para vacinar 12 ovelhas, mas no cercado só estavam 5. Começa então aí o espectáculo do furacão. Apesar do marido e um amigo estarem lá, a senhora resolve ir atrás das ovelhas perdidas. Sai a correr do cercado e a emitir uns urros para as atrair. Passados 5 minutos lá aparece com as bichas meia afogueada. Sim senhor, podemos começar. No meu espanto e com a assistência imóvel vejo que é o metro e meio a segurar as ovelhas ( melhor que muitos homens). Depois de todas agarradas foi preciso alguém ir buscar um antibiotico à casa, e adivinhem quem foi por sugestão do marido? Metro e meio, não antes sem lhe dizer: "Cacete, este cabrão só sabe é mandar..." Não deu para conter o riso...
Hoje ao final do dia faltava ir a um lar/escola/creche que por algum motivo tinha 5 ovelhas. Um senhor aperaltado estava à minha espera para ir vacinar as ovelhas. Chegam então os reforços: Carlos, com chapéu e uns óculos fundo de garrafa brutais. Daqueles em que a lente era capaz de pegar fogo a um pinheiro se o sol lá incidisse. Disse-lhe "boa tarde" e a resposta tardou em chegar. Poucos segundos depois percebi que Carlos tinha um qualquer tipo de deficiência, tipo trissomia, mas sem os traços físicos. Para além disso tinha o hábito de repetir as coisas. Para começar era preciso agarrar as ovelhas num espaço equivalente a um ringue de patinagem.
Oiço então o senhor dizer "Ó Carlos vai lá segurar as meninas...não tenhas medo". Pensei que só podia ser para os apanhados. Não era. Cedo se percebeu que o Carlos não ia dar conta do recado, especialmente quando uma ovelha saltou por cima do meu braço (eram um pouco fugidias, para não dizer mais nada). O outro homem lá resolveu intervir, mas devia ser a primeira vez que segurava ovelhas pois elas fugiam, ele arranhava-se o Carlos gritava, enfim só visto. Lá agarrou a primeira a muito custo, depois veio o carneiro e aí sim Carlos encravou o disco na frase: " O cabrão é g'ande!" enquanto o outro se esfarelava todo nas paredes. Vontade de rir não faltava, mas lá para o fim lá lhe agarrei duas ovelhas para ele ver como é que se fazia.
Serviço feito e o Carlos lá se foi embora desta vez repetindo incessantemente a frase "É cabrão..."
Surreal...

3 Comments:

Anonymous 457 said...

Belo pedaço de prosa, muito naturalista! Continua, Maguço!
Ao início pensei que a crónica era sobre o teu colega "dinamarquês" :
Ó Carlitos vai segurar as meninas!

10:19 da manhã  
Blogger Carlitos! said...

Dinamarquês? Pode ser...

11:15 da manhã  
Blogger Mike said...

Dinamarca, Holanda, é tudo a mesma coisa, por isso come e cala-te.

1:11 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home